Vacina da gripe

A influenza, ou, como nós conhecemos, a gripe, é uma das infecções respiratórias mais comuns em todo mundo, responsável por epidemias anuais durante o outono e o inverno. Proteja-se com a vacina tetravalente.

header-FA-vacina-gripe

A gripe é causada principalmente por dois tipos do vírus influenza, os tipos A e B. O vírus influenza A é classificado de acordo com duas proteínas que fazem parte da sua estrutura: a Hialuronidade (que vai do H1 ao H18) e a Neuraminidase (que vai do N1 ao N11). Combinando essas duas proteínas, são formadas as diferentes classificações da gripe, como H1N1, H3N2, H5N1 entre muitas outras, que dão características distintas aos vírus. Essas pequenas mudanças ocorrem todos os anos e deixam nosso sistema imunológico constantemente desarmado em relação à doença. Logo, todo ano precisamos nos vacinar contra a gripe.

Já o vírus influenza B tem duas linhagens que sofrem menos variações. Nem sempre os vírus que circulam no inverno no hemisfério norte serão os mesmos que circularão no inverno do hemisfério sul. Muitas vezes, vírus diferentes circulam ao mesmo tempo durante a temporada de gripe. Por esse motivo, não é possível antecipar qual vírus irá circular em cada região. Por exemplo, no inverno dos Estados Unidos, de 2017/18, houveram muitos casos graves causados pelo vírus H3N2, enquanto na Europa, o vírus circulante era o H1N1. Já no Brasil, os vírus que têm se propagado são do tipo A (H1N1 e o H3N2) e o tipo B. Em 2017, o vírus difundido foi o H3N2.

Não há como o médico distinguir de forma clinica um vírus de outro, já que os sintomas são basicamente os mesmos, entretanto, sabemos que o vírus H1N1 atinge mais jovens e adultos, e o H3N2 atinge mais crianças pequenas e idosos. Pessoas com doenças prévias, como as cardiovasculares, pulmonares, metabólicas, imunodeficiências; crianças; idosos e gestantes têm mais risco de contrair formas graves da gripe e devem ser sempre vacinados. Mas qualquer pessoa acima de 6 meses que queira se prevenir da doença pode se vacinar.

“Neste ano, pela primeira vez, teremos a vacina tetravalente (constituída de dois tipos de influenza A e dos dois tipos de influenza B) disponibilizada para crianças com menos de 3 anos. A vacina da GSK preconiza o uso de dose de 0,5 para crianças e adultos a partir dos 6 meses de vida. Esta é uma mudança recentemente aprovada pela ANVISA e, por esta razão, as informações da caixa ainda não foram atualizadas. A mudança de recomendação ocorreu ao longo do processo de produção e envase da vacina e, por este motivo,  acesse a bula atualizada da vacina. O outro fabricante (Sanofi-Pasteur) disponibiliza uma dosagem de 0,25mL para crianças com idade inferior a 3 anos. Ambos os esquemas estão corretos e devidamente respaldados por grandes estudos científicos.”, afirma o Dr. Jessé Alves, Médico Infectologista.

Independentemente do tipo de vacina, toda a criança com menos de 9 anos que toma a vacina de gripe pela primeira vez deve receber duas doses com intervalo de 4 semanas. A partir dos 9 anos, precisa apenas de uma dose anualmente. As contraindicações são reações graves prévias à vacina da gripe e pessoas que tiveram episódios da doença Guillan-Barré.

Uma confusão frequente é achar que a vacina causa gripe. Trata-se de um mito, uma vez que a vacina é feita com vírus inativado, incapaz de causar doença. Algumas reações vacinais podem de fato surgir, tais como, mal-estar geral, febre baixa, dor e inchaço no local da aplicação. São sintomas passageiros, que melhoram sem necessidade de medicação.

Para proteção e prevenção pessoal e da sociedade, a vacina ainda é a melhor opção, mas em caso de adoecimento, um médico deve ser sempre consultado, pois a gripe pode ser tratada com antivirais específicos. Esses tratamentos estão indicados especialmente em situações de maior risco, como gestação, crianças muito pequenas, idosos ou pessoas que tenham alguma condição de saúde prévia, que possa ser agravada pela gripe.

O laboratório Frischmann Aisengart oferece a vacina tetravalente (que protege contra os dois tipos de Influenza A e os dois tipos de Influenza B) nas unidades: Alto da XV, Batel II ou Xaxim. Para consultar os endereços, clique aqui ou consulte a nossa Central de Atendimento ao Cliente: (41) 4004-0103. Vacine-se. Proteja-se.

TENDINITE: MITOS E VERDADES

Afinal, de onde vem esse incômodo?

DASA-2858A-IMAGEM-BLOG-V01

Gestos simples como pegar o filho no colo, abrir a tampa do pote de geleia e usar o teclado durante o dia podem se tornar um desafio com a dor provocada pela tendinite – inflamação muito comum que acomete tendões variados do corpo.

Muitos fatores causam o processo inflamatório. Entre eles, esforço repetitivo, problemas posturais e traumas. No entanto, a tendinite gera muitas interpretações erradas que acabam retardando o tratamento correto. As chances de cura são maiores o quanto antes o paciente começar a terapia. Por isso, é importante saber identificar o início da doença para procurar ajuda o mais rápido possível.

DASA-2858A-INFOGRAFICO-FRISCHMANN-V01

O PERÍODO DE FÉRIAS CHEGOU. E A NECESSIDADE DE CUIDAR DA SUA SAÚDE TAMBÉM.

O verão chegou e, agora que as aulas acabaram, é o momento perfeito para curtir as férias junto com
as crianças.

DASA-2705A-POST-FACE-CERPE-BLOG

O verão chegou e, agora que as aulas acabaram, é o momento perfeito para curtir as férias junto com
as crianças. O ideal é se planejar para que estas horas sejam prazerosas para a família inteira. Faça
uma viagem, pratique algum esporte e aproveite o tempo livre da melhor maneira. E siga estas dicas
para você aproveitar o momento de descanso com tranquilidade.

Veja alguns cuidados que você deve ter no verão:

  1. Com a agenda mais livre, programe uma visita ao médico e marque os exames necessários. É
    recomendável que as crianças realizem alguns exames laboratoriais, como fezes (para
    diagnosticar verminoses), urina (que identifica infecções ou substâncias anormais, como
    proteínas e glicose) e hemograma. Para o momento ser mais tranquilo e humanizado, algumas
    unidades do nosso laboratório oferecem ambientes dedicados às crianças, como o Espaço
    Criança Scooby Doo no Frischmann
  2. Se a brincadeira com seus filhos for ao ar livre, é preciso tomar cuidados com a exposição
    solar. Como o calor desidrata o corpo, ofereça água mineral ou água de coco aos pequenos.
    Também faça planos para ficar ao sol, no máximo, até as 10 horas ou somente depois das 16
    horas. Nestes horários a incidência dos raios solares é menor, diminuindo os riscos à saúde.
  3. A exposição ao sol deve ser sempre acompanhada de filtro solar, chapéu, boné e até roupas
    especiais, que protegem a pele. Se mesmo com esses cuidados, a sua pele ficar avermelhada
    e ardida, resfrie-a com compressas de água gelada, beba água e preserve-se do sol nos
    próximos dias. Em alguns casos, é importante procurar um médico para uma avaliação.
  4. No campo, além dos mesmos cuidados com o sol, fique atento às picadas de inseto. Elas podem desencadear uma reação alérgica que requer acompanhamento médico. Se for picado, é desaconselhável usar pomadas antiprurido por conta própria. O melhor é aliviar a coceira com compressas de água gelada na região.
  5. Um dos itens mais importantes durante as férias é a alimentação. É muito importante dar preferência a alimentos energéticos, mas sempre balanceados. Na hora de montar o lanche para levar ao passeio, prefira carboidratos do bem, frutas ou vegetais, proteínas e líquidos, como um suco ou água.
  6. O verão é uma época em que há propagação de muitas doenças infantis. As gastrointestinais, como vômitos e diarreia, causam desidratação e são as de maior gravidade. Essa perda excessiva de líquidos também pode ocorrer por causa da transpiração. Portanto, é preciso oferecer muito líquido às crianças durante o dia.

Agora, basta programar seu roteiro de viagens e aproveitar o descanso da maneira mais conveniente
para você e sua família.

DIABETES: QUANDO DESCONFIAR?

Entenda melhor essa silenciosa doença, seus principais sintomas e como prevenir.

Delboni_blog_dia mundial do diabetes

Com a rotina corrida dos dias de hoje, muita gente acaba negligenciando a saúde e o bem-estar. Mesmo os hábitos mais simples, como investir em uma alimentação equilibrada e tirar 30 minutos no dia para fazer uma atividade física, acabam ficando de lado.

É verdade que pedir um hambúrguer ou uma pizza é mais rápido do que preparar uma comidinha caseira, e fazer uma maratona de filmes requer menos esforço do que sair para caminhar. Mas é bom ficar atento: a má alimentação e o sedentarismo podem trazer consequências permanentes para a sua saúde. Entre essas consequências, está o diabetes tipo 2.

Cerca de 90% dos casos de diabetes são do tipo 2, quando a produção de insulina (hormônio que regula a glicose e o colesterol) é dificultada pelo alto nível de glicose no organismo. Essa resistência à insulina tem relação direta com aumento de peso e obesidade, atingindo principalmente adultos a partir dos 50 anos. No entanto, o quadro também pode aparecer em jovens e crianças, devido ao consumo excessivo de gorduras e falta de exercício físico.

Existem ainda outros tipos de diabetes, como o tipo 1 (quando o pâncreas subitamente deixa de produzir insulina) e o diabetes gestacional (que é detectado no 3º trimestre de gestação, e pode ou não ser temporário).

A boa notícia é que, se investigado desde cedo e com acompanhamento médico, o diabetes pode ser controlado. No caso do diabetes tipo 2, o cuidado deve ser ainda maior, já que os sinais podem demorar anos até aparecerem. Separamos os principais sintomas para você se prevenir:

Sintomas do diabetes tipo 1

  • Urinar com frequência
  • Sede, fome e fadiga excessivas
  • Dificuldade para cicatrizar ferimentos
  • Grande perda de peso
  • Formigamento nos pés e nas mãos

Sintomas do diabetes tipo 2

  • Urinar com frequência
  • Sede, fome e fadiga excessivas
  • Dores nas pernas
  • Visão embaçada

Além dos sintomas acima, existem exames de sangue que permitem o diagnóstico preciso e seguro do diabetes: glicemia em jejum, hemoglobina glicada e o teste de tolerância à glicose. Antes de tudo, o fundamental é conversar com seu médico para investigar o problema.

NOVEMBRO AZUL: SEJA UM HOMEM DE ATITUDE

Preparamos uma lista com os principais exames para cada faixa etária.

blog_frischmann_novembro azul

Com a saúde em dia, você pode viver com mais disposição, evitar doenças graves e até alcançar a tão desejada longevidade. Mas no caso dos homens, a preocupação com a saúde nem sempre é prioridade. Em geral, eles não têm a mesma preocupação com a saúde que as mulheres, pois elas iniciam os cuidados desde a adolescência quando começam as visitas ao ginecologista.

O Novembro Azul é uma campanha de conscientização para reverter esse cenário. Apesar de ser ainda recente no Brasil, a causa já foi abraçada por diversas instituições e celebridades, e ganha cada vez mais visibilidade. A campanha tem como objetivo  espalhar a informação e incentivar os cuidados com a saúde do homem – principalmente para os exames de próstata e do coração.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer, cerca de 60 mil novos casos de câncer de próstata aparecem no Brasil anualmente. E, junto a esse tipo de câncer, as doenças coronarianas também são motivo de preocupação, por serem assintomáticas e de difícil tratamento. Com métodos avançados de medicina diagnóstica, é possível identificar até mesmo as doenças mais silenciosas e permitir um tratamento rápido e mais eficiente.

Cuidar da sua saúde é ter atitude. O ideal é que o homem procure um clínico geral ou um urologista pelo menos uma vez por ano na fase adulta. Veja os principais exames para cada faixa etária:

A partir dos 20 anos

  • Avaliação de glicemia
  • hemograma completo
  • palpação da bolsa testicular
  • perfil lipídico
  • urina

A partir dos 30 anos

  • Eletrocardiograma
  • raios-X de tórax
  • teste ergométrico

A partir dos 40 anos

  • Audiometria
  • toque retal da próstata
  • PSA
  • ressonância magnética multiparamétrica da próstata 
  • ultrassonografia de abdômen

A partir dos 50 anos

  • todos os exames a partir dos 20 anos
  • colonoscopia
  • colonoscopia virtual por tomografia

TOQUE DE AMIGA: FRISCHMANN E VOCÊ NA LUTA CONTRA O CÂNCER DE MAMA

TOQUE DE AMIGA: FRISCHMANN E VOCÊ NA LUTA CONTRA O CÂNCER DE MAMA

DASA-2858A-IMAGEM-BLOG-SERGIOFRANCO-V02

Conheça melhor o câncer de mama e veja quais exames não podem faltar para o diagnóstico precoce.

O câncer de mama é o segundo tipo de tumor que mais atinge as mulheres em todo o mundo. Apenas 10% dos casos são hereditários, o que significa que 90% das mulheres desenvolvem o câncer por outros motivos – como colesterol alto, obesidade, reposição hormonal e não amamentar após a gestação.

Apesar de ainda ser difícil rastrear as causas exatas do câncer de mama, temos uma boa notícia: ele tem até 95% de cura quando é diagnosticado logo no início. Descobrir o câncer na fase inicial pode, inclusive, evitar procedimentos agressivos como a quimioterapia. A melhor solução é se cuidar bem e fazer exames periódicos para diminuir os riscos.

Veja quais são os principais exames para diagnosticar o câncer de mama:

Mamografia

Muito eficaz para detectar nódulos imperceptíveis pelo toque, a mamografia é indicada para mulheres a partir dos 40 anos, uma vez por ano. Mulheres com histórico de câncer na família devem começar a fazer os exames dez anos antes da idade que a parente tinha ao detectar o tumor.

Ressonância magnética e ultrassonografia

Podem detectar alguns detalhes da mama com maior precisão do que a mamografia. A ressonância é um método com alta sensibilidade para identificar lesões. Já a ultrassonografia pode ser usada para guiar a agulha durante as biópsias e para rastrear alterações em locais da mama mais difíceis de serem visualizados em outros exames.

Exame genético

É indicado apenas para os pacientes que preencham critérios clínicos de câncer hereditário. Os testes analisam o DNA de células do sangue e podem detectar alterações que comprovem o alto risco de desenvolver câncer de mama.

Lembre-se: sempre consulte seu médico. Ele é a melhor pessoa para indicar quais exames você deve fazer, de acordo com o seu perfil.

O combate ao câncer de mama não acaba depois do diagnóstico. Se alimentar bem, fazer exercícios, evitar bebidas alcoólicas e fumo e ficar de olho no seu peso ideal são cuidados simples, porém muito valiosos na luta diária contra o câncer. Junte-se ao Frischmann nessa causa!

A RECEITA DA FELICIDADE

É verdade que o bom humor influencia na sua saúde? Entenda e veja algumas dicas para animar a rotina.

Dizem que para ser feliz, basta encarar a vida com mais otimismo. Mas será que é tão simples? Alguns estudos recentes revelam que, além do comportamento, a química cerebral também tem um papel importante para alcançar o bom humor. O corpo tem hora certa para cada sensação: frio, calor, fome e sono, assim como o bom humor e o mau humor. Quem comanda todas essas sensações são as estruturas cerebrais no sistema límbico, responsável pelas emoções dentro do córtex. O mau humor nada mais é do que o desequilíbrio dessas funções cerebrais. Por isso, que tal cuidar mais do corpo e da mente para manter a alegria em alta? Preparamos 8 dicas para melhorar seu humor no dia a dia:

QUAIS OS RISCOS DO CIGARRO?

Entenda os riscos que o vício pode trazer para cada parte do corpo.

Frischmann_blog_Combate-do-Fumo
Hoje, o Brasil tem significativamente menos fumantes do que há dez anos. Segundo a última campanha do Ministério da Saúde, em 2015, o número de fumantes no país caiu de 15,6% para 10,4%.
As campanhas do Instituto Nacional do Câncer (INCA) e a Lei Antifumo surtiram efeito, mas apesar das medidas antifumo serem fundamentais, é com persistência e determinação que se pode abandonar o vício e ficar livre dos riscos que o tabagismo representa.
E os riscos não são poucos: a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que a cada seis segundos uma pessoa morre no planeta por doenças relacionadas ao tabaco, o que equivale a 6 milhões de óbitos por ano.
Estima-se que até 2030, 8 milhões de mortes sejam registradas por ano em decorrência do hábito de fumar. A partir do momento em que se coloca o cigarro na boca, uma série de elementos tóxicos se espalham pelo corpo.
Existem 4.720 substâncias presentes na fumaça de cigarro, e isso faz com que o tabagismo seja responsável por aproximadamente 50 doenças.
Veja o infográfico abaixo algumas dicas de como parar de fumar:

Os homens precisam se preocupar mais com a saúde?

Veja os principais cuidados para cada fase de vida do homem.

Frischmann_blog_dia-do-homem

Como diz o ditado, prevenir é melhor do que remediar. Mas quando o assunto é a saúde do homem, nem sempre é isso que acontece. Em geral, os homens não têm a mesma preocupação com a saúde que as mulheres.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer, a cada ano, cerca de 60 mil novos casos de câncer de próstata aparecem no Brasil. E, junto a esse tipo de câncer, as doenças do coração também são motivo de maior preocupação, por serem doenças muitas vezes assintomáticas e de difícil tratamento. É aí que entra a importância do diagnóstico precoce: com métodos avançados de medicina diagnóstica, é possível identificar até mesmo as doenças mais silenciosas e permitir um tratamento eficiente.

O ideal é que o homem procure um clínico geral ou um urologista pelo menos uma vez por ano na fase adulta. Mudando seu comportamento em relação aos cuidados com a saúde, você pode ter mais longevidade e qualidade de vida. No infográfico abaixo, separamos os principais pontos de atenção e exames para cada fase de vida do homem:

Aproveite as festas juninas sem descuidar da saúde

De Norte a Sul do país, ninguém perde essa festa que é recheada de comidas típicas.

Frischmann_blog_São-João

É tempo de entrar no ritmo de “São João” e se preparar para os deliciosos quitutes tradicionais das festas juninas e julinas. De Norte a Sul do país, ninguém perde essa festa que é recheada de comidas típicas. Embora esses alimentos não sejam prejudiciais à saúde, é no exagero e na mistura de guloseimas que mora o perigo.

Grande parte dos alimentos consumidos nessas festas possuem uma grande quantidade de carboidratos e gorduras, dois fatores que favorecem não somente ao ganho de peso, mas que interferem, também, no controle do diabetes e colesterol e na função intestinal.

Para quem quer aproveitar esses momentos e não perder a festa, algumas dicas da endocrinologista do Laboratório Frischmann Ainsergart, Myrna Campagnoli são bastante importantes na hora de escolher os alimentos.

A batata-doce e o milho verde são boas opções desse período. Nas festas juninas a batata doce é servida assada e tem um índice glicêmico baixo, “ela ainda é rica em vitamina C e betacaroteno, antioxidantes que previnem o envelhecimento das células”, explica a médica. Já o milho verde é usado na preparação de bolos, pamonhas e na versão cozida. “Ele auxilia no metabolismo, dá energia, além de ser fonte de vitamina A e C, potássio, ferro e fibras”, diz.

Outra vedete das festas é o pinhão: cozido, assado, não importa. O alimento é rico em calorias, mas também em vitaminas do complexo B, cálcio, fósforo e proteínas e também de ômega 6 e 9, que auxiliam no controle do colesterol, assim como o amendoim, que é utilizado na paçoca, na canjica e em outros quitutes.

Com moderação você não precisa fugir do doce de abóbora! Mesmo com uma grande quantidade de açúcar, ele possui um alto valor nutritivo. Na mesma linha temos o quentão, feito a partir do vinho de uva, fruta que tem entre suas substâncias o Resveratrol, uma substância que é importante no combate a infecções por fungos, além de atuar no organismo como um antioxidante.

Para melhorar ainda mais as guloseimas nesta época do ano, acrescente o gengibre e a canela. O primeiro é um estimulante da circulação e um poderoso antioxidante que combate os radicais livres e aumenta a velocidade do metabolismo. A canela auxilia no controle da glicemia em diabéticos e pessoas que tenham resistência à insulina e tem ainda ação anti-inflamatória e antioxidante.