Bronquite: saiba como tratar e identificar a inflamação dos brônquios

A inflamação dos brônquios ocorre por infecção ou irritação, tanto no inverno quanto no verão

bronquite

A bronquite é a inflamação das vias respiratórias superiores, chamadas brônquios. São eles que transportam ar para os pulmões e, quando infectados ou irritados, ficam inchados, com muco, e por isso a respiração se torna difícil. A doença geralmente é provocada por infecção por vírus e, embora seu aparecimento seja muito comum no inverno, não se deve ignorar sua incidência nos meses mais quentes, já que também pode ser desencadeada pela exposição a substâncias irritantes.

Há dois tipos de bronquite: a aguda, que dura alguns dias, e a crônica, que é recorrente e é comumente causada por uma infecção viral e pode começar após o surgimento de um resfriado ou dor de garganta. Também pode ser provocada pela inalação de substâncias que irritam os brônquios, como a poluição atmosférica e o fumo.

O sintoma mais comum da bronquite aguda é a tosse seca no início e após alguns dias, há o aparecimento de muco. A maioria das pessoas se cura em alguns dias ou em uma semana, e a recomendação é de descanso e consumo de líquidos.

Para diagnosticar uma pessoa com bronquite crônica, observa-se se o paciente apresenta tosse por pelo menos três meses por ano durante dois anos consecutivos. Como não há cura para este tipo de bronquite, os tratamentos visam amenizar os sintomas e recomenda-se que os tabagistas deixem de fumar, já que esta é considerada uma das principais causas do desencadeamento da doença. Entre os medicamentos prescritos pelos médicos estão os bronco dilatadores, corticosteroides e expectorantes

Bronquite x Asma
Tanto a bronquite quanto a asma acometem a região das vias respiratórias e por apresentarem sintomas muito parecidos, são comumente confundidas. A asma é uma doença caracterizada pelo afilamento das vias respiratórias, como resposta a alguns estímulos.

Segundo a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), anualmente no Brasil ocorrem aproximadamente 350 mil internações por asma, constituindo a quarta maior causa de internação no País e a terceira causa entre crianças e adultos jovens.

Sua característica mais importante é a obstrução das vias respiratórias e por se tratar de uma doença crônica, não pode ser prevenida nem curada. No entanto, as crises podem ser evitadas quando se identificam e se evitam os fatores desencadeantes, como agentes alergênicos (ácaros, penas, pelos de animais) ou irritantes (fumo). Os principais sintomas da asma incluem falta de ar, tosse seca e respiração sibilante.

É preciso ficar atento, pois se não for tratada de forma adequada, a asma pode levar à morte. No mundo, estima-se que a doença seja responsável por 250 mil mortes anuais, sendo que no Brasil essa taxa é de aproximadamente duas mil por ano. “Apesar de não ter cura, quando o paciente é acompanhado por um especialista, o controle da doença pode ser alcançado com desaparecimento dos sintomas por meses ou até anos”, afirma Jaime Rocha, infectologista do Laboratório Frischmann Aisengart.

Tags:, , , , ,