Arquivo para categoria: Ponto de equilíbrio

Comer devagar realmente pode ajudar na perda de peso

Estudo confirma que quem demora mais para comer ingere menos calorias

BlogFR06 (1)

Você provavelmente já ouviu a recomendação de que “é preciso mastigar 30 vezes antes de engolir”. Pois a dica tem fundamento: pesquisadores da Texas Christian University comprovaram que mastigar bastante e de maneira vagarosa não só ajuda o processo da digestão, como de fato dá uma força na dieta. Leia Mais

Estudo sugere que cantar em coral faz bem para a saúde mental

Se cantar já faz bem, cantar em grupo pode ser melhor ainda

BlogFR02 (8)

Quem canta os seus males espanta – literalmente! Uma pesquisa recente realizada pela Oxford Brookes University sugere que cantar, especialmente em coral, é uma maneira de cuidar da saúde mental. Leia Mais

Dicas para reduzir o stress no trânsito

É possível passar menos nervoso dentro do carro

BlogFR01 (3)

O trânsito caótico é um problema que assola diversas cidades brasileiras e, dependendo do dia, fica realmente difícil manter a calma. O stress se eleva e o nervosismo sobra para todos os lados. Quem encara o trânsito vez ou outra, como para chegar ao litoral no feriado, não chega a sofrer tanto as consequências. O perigo está em quem enfrenta engarrafamentos a semana inteira, seja ao volante, seja sentado no ônibus. Leia Mais

Monte o prato certo

Na hora de comer você precisa ficar de olho em como divide o espaço do seu prato

fr-pratocerto-corte-475x240

Na hora de comer você precisa ficar de olho em como divide o espaço do seu prato para ter uma refeição saudável e balanceada. Misturar os três principais grupos alimentares na proporção correta é uma arte que você deve levar para a vida se quiser uma saúde em dia.

Conheça o prato perfeito:

Alimentos construtores 
Eles ajudam no desenvolvimento e fortalecimento do corpo. O feijão é um exemplo.

Alimentos energéticos
Disposição é o foco desses alimentos. Cereais e azeite entram no time.

Alimentos reguladores
Fontes de fibras, vitaminas e sais minerais. Os legumes, verduras e frutas fazem parte desse grupo.

Energéticos: amigos ou inimigos?

Bebida que manda o sono embora tem seus prós e contras

Blog_SemAsas

Vendidas como a solução mais prática para quem precisa de um ânimo extra, as bebidas energéticas são vistas normalmente nas mãos de jovens na balada e com pessoas que precisam ficar alertas no trabalho ou na escola.

Feitas à base de cafeína e outras substâncias estimulantes, como a taurina e a glucoronolactona, os energéticos realmente potencializam a resposta do cérebro aos estímulos, deixando o corpo mais ativo ou acelerado. Por outro lado, cada vez mais pesquisas alertam sobre perigosos efeitos colaterais.

Muitas dúvidas cercam este tipo de bebida. O que é fato e o que é boato?

Não se deve misturar energético com álcool
Fato. Combinados com álcool, os energéticos provocam aumento da adrenalina, palpitações, suor, e dependendo da quantidade ingerida, podem levar à desidratação, já que os dois são diuréticos. A cafeína da bebida também aumenta a absorção do álcool, aumentando o risco de intoxicação.

Faz mal ao coração
Em parte. Se for consumido em excesso, o energético realmente apresenta perigo. Segundo um estudo do Hospital Mount Sinai, nos Estados Unidos, o consumo frequente de 250 mililitros desse tipo de bebida induz coágulos nos vasos sanguíneos. Além disto, por conter grande quantidade de açúcar, também pode ser responsável por outros problemas, como obesidade e diabetes.

Existe uma recomendação diária de consumo
Fato. Cada latinha de energético equivale a cerca de três xícaras de café, por isso, o consumo máximo indicado é de uma latinha (250 ml) por dia, sem misturá-la a nenhum tipo de bebida alcoólica ou medicações.

Pode ser consumido por qualquer pessoa
Boato. Ainda que seja vendida em qualquer lugar e não seja proibida para menores, a bebida deve ser evitada por crianças, idosos e pessoas com problemas cardíacos, pressão alta, insônia e hiperatividade.

Não é indicado para fazer exercícios
Fato. Muitas pessoas confundem a ideia de energéticos com isotônicos e acreditam que a bebida vai ajudar a acelerar a malhação. O rendimento físico de fato aumenta depois da sua ingestão, já que os energéticos aumentam a frequência cardíaca e a temperatura do corpo. No entanto, sua ação tem efeito rebote para o organismo, deixando a pessoa desidratada, ainda mais cansada e sentindo os efeitos do estresse muscular.

Energético faz bem para a memória
Fato. Alguns estudos afirmam que este tipo de bebida melhora o desempenho psicomotor e aumenta a concentração e a memória imediata. Mas é bom lembrar que, nessas pesquisas, os componentes não foram estudados isoladamente.

Energético pode viciar
Fato. Assim como outros estimulantes químicos (cafeína ou drogas), eles deixam de fazer efeito se o uso for contínuo. A pessoa passa a ingerir quantidades cada vez maiores para obter o mesmo resultado e entra em um círculo vicioso.

É possível sofrer overdose de energético
Boato. O risco de morte é muito baixo, mas os sintomas de quem exagera na dose são tão desagradáveis que a pessoa tem sensação de que vai morrer. Tremores, taquicardia, aumento ou queda de pressão, dor de cabeça, náuseas e ansiedade são alguns dos sintomas mais comuns.

Aprenda a desvendar o que quer dizer cada coisa nos rótulos dos alimentos

Para ter uma alimentação correta, é preciso aprender a ler o rótulo dos produtos

labfa-rotulo-corte

O primeiro passo para ter uma alimentação saudável é saber balancear nutrientes e calorias. Nem sempre o que parece saudável na teoria faz bem para a saúde de verdade (é o caso de muitos alimentos industrializados que se dizem “light” ou “diet”), enquanto outros parecem ser vilões, mas, se consumidos da maneira recomendada, não fazem mal.
Leia Mais

Adolescentes felizes podem se tornar adultos mais contentes

Segundo pesquisa, o bem-estar na vida adulta está ligado ao bem-estar na adolescência

labfa-teen-corte

Adolescentes problemáticos têm uma probabilidade maior de ter uma fase adulta conturbada, mas uma pesquisa realizada pela Universidade de Cambridge e pela MRC Unit for Lifelong Health and Ageing mostrou que o oposto também é verdade – adolescentes claramente felizes chegam à meia-idade com mais bem-estar.
Leia Mais

Pesquisa afirma que um hábito é criado em apenas 66 dias

Hábitos bons passam a ser algo automático em pouco mais de dois meses de esforço

labfa-habito-corte

Já passamos da metade do ano e a pergunta é: você cumpriu alguma resolução de Ano Novo? Comer de maneira saudável, deixar o cigarro, fazer academia… Nem sempre é fácil tornar promessas realidade, mas uma pesquisa realizada pela University College London pode ajudar neste processo.
Leia Mais

Pessoas comem mais quando estão felizes

Diferente do estereótipo, a pessoa triste come menos do que a pessoa feliz

labfa-alimentofeliz-corte

É a cena mais comum nos filmes e novelas: a pessoa triste afoga as mágoas na comida e na bebida. Pega um pote de sorvete, barra de chocolate, pacote de salgadinho ou uma garrafa de vinho inteira. A pessoa feliz, não – ela corre no parque, dança na balada, almoça uma salada com as amigas. Mas será que isto é verdade?
Leia Mais

Dicas para amenizar a insônia e dormir melhor

Uma boa noite de sono pode estar ao seu alcance com pequenas atitudes

labfa-insonia-corte

Noites mal dormidas não fazem nada bem – a insônia pode causar distúrbios da memória e concentração, ansiedade, depressão, irritabilidade, insatisfação, baixo rendimento profissional, prejuízo do convívio social e aumento do risco de acidentes. Além disto, pode causar hipertensão, diabetes, envelhecimento precoce e até mesmo obesidade.
Leia Mais