Confira sete dicas para minimizar os efeitos do jet lag

Seja qual for o destino de sua viagem, é possível amenizar os sintomas provocados pela mudança do fuso horário

FRISCH_BLOG

Jet lag é o nome dado aos sintomas provocados pela mudança brusca do fuso horário. Se o seu destino for muito distante, como Europa, Ásia e até mesmo América do Norte, é quase impossível passar incólume pelo jet lag.

“De forma geral, leva-se em média um dia para se ajustar a cada hora percorrida, seja para mais ou para menos”, afirma Regina Biasoli Kiyota, especialista em Análises Clínicas do Laboratório Frischmann Aisengart.

Porém, algumas medidas ajudam a acelerar esse processo de readaptação e minimizar os desconfortos.

Confira abaixo sete dicas para reduzir o mal-estar causado pelo jet lag.

1. Prepare-se previamente. Se você tem uma agenda de negócios a cumprir, tente chegar um ou dois dias antes do compromisso, assim você estará mais disposto para seus afazeres.

2. Talvez você não precise de ajustes. Se a viagem for curta (um fim de semana ou três dias, por exemplo) e o fuso do destino tiver uma diferença de até duas horas, o ideal é não lutar contra o seu relógio biológico. Portanto, siga com sua rotina nos horários usuais, apenas adaptando as horas a mais ou a menos.

3. Fique sem comer. Mas apenas o tempo necessário para você fazer sua primeira refeição no horário do local de destino, ou seja, tomar o café da manhã às 8h ou almoçar ao meio-dia. A ideia é “reiniciar” o seu ciclo circadiano “por meio do estômago”. Mas o ideal é não estender o jejum para mais de 12 horas.

4. Mas não fique sem beber. Evitar a desidratação é importante para amenizar os efeitos do jet lag. Por isso, beba bastante água durante e depois da viagem. A medida ainda diminui o desconforto causado pelo ar seco dos aviões. Porém, evite bebidas alcoólicas e café.

5. Evite cochilos. Se você estiver viajando durante a madrugada, aproveite para dormir no voo. Porém, evite dormir ao chegar ao hotel, mesmo que o voo tenha sido muito cansativo.

6. Controle a exposição à luz. Se for viajar para o oeste, onde o fuso é atrasado em relação ao nosso, exponha-se à luz do fim da tarde, para que seu organismo “entenda” que ainda é dia. Se a viagem for a leste, como na Europa, onde o fuso está adiantado, acorde mais cedo e imediatamente exponha-se à luz do sol.

7. Melatonina pode ser uma opção. Este hormônio ajuda a controlar a qualidade do sono, se tomado no horário e dose correta. Por isso, converse com seu médico antes da viagem.

Tags:, ,