Mitos e verdades da insônia

De contar carneirinhos a cortar horas de sono, o que realmente funciona?

Corte01

Para muitos, ter uma rotina de sono e conseguir dormir o que o corpo necessita é um desafio. Se a insônia tem roubado as suas noites de sono, o primeiro passo para vencer este “inimigo” é saber mais sobre ele! Conheça cinco mitos e verdades sobre a insônia:

Dormir poucas horas, mas seguidas, é melhor do que dormir a noite toda em intervalos. Verdade. Se você dormir cinco horas seguidas seu sono terá um ciclo completo e uma qualidade superior do que se você dormir em intervalos, interrompendo os ciclos naturais do sono, que duram de 90 a 120 minutos.

Contar carneirinhos ajuda a dormir. Mito. De acordo com uma pesquisa inglesa, dorme mais rápido quem faz atividades relaxantes antes de ir para a cama, como ler um livro, meditar ou ouvir música clássica. Contar carneirinhos faz com que você se foque nos números e não relaxe para dormir.

Insônia engorda e aumenta o risco de doenças cardíacas. Verdade. Quem tem poucas horas de sono não produz um hormônio chamado leptina, que está relacionado à saciedade. Sendo assim, a pessoa nunca se sente completamente saciada e tende a comer mais. No caso de uma insônia crônica, a falta de sono constante causa aumento na produção de cortisol e de outras substâncias relacionadas ao metabolismo, que podem elevar o risco de doenças cardíacas, como o infarto.

Praticar exercícios à noite pode levar à insônia. Verdade. Praticar atividades físicas antes de dormir pode não te deixar mais cansado, nem com mais sono. Ao contrário, exercitar-se faz com que a adrenalina e a temperatura corporal aumentem e pode ser que você fique mais agitado, correndo o risco de não conseguir relaxar a tempo de dormir. O melhor é evitar qualquer atividade rigorosa três horas antes de deitar-se.

Para combater a insônia, assistir TV é uma boa opção. Mito. Utilizar qualquer aparelho com luzes faz com que a melatonina, hormônio que inicia o processo do sono, não seja produzida. Os estímulos visuais e sonoros da TV também dificultam a chegada do sono. O ideal é não ter televisão no quarto e evitar o uso de computadores, tablets e smartphones meia hora antes de ir dormir.

Você sabe o que é fibromialgia?

Síndrome causa dor no corpo, insônia e cansaço

Fibromialgia

Sentir dor é sinal de que algo não está certo com o nosso corpo. Na maioria das vezes, ela é sintoma de alguma complicação. Mas, no caso da fibromialgia, a dor deixa de ser sintoma e passa a ser a doença, uma síndrome que causa dores no corpo todo, principalmente nos ombros, colunas e articulações. Também é comum que o paciente com fibromialgia tenha uma sensibilidade maior à qualquer pressão feita em músculos, gerando dor aguda.

A causa da doença é desconhecida, mas se sabe que está associada ao desequilíbrio de endorfina e serotonina (neurotransmissores produzidos no cérebro) e a uma maior atividade na região cerebral responsável pela dor. A fibromialgia afeta mais mulheres, principalmente entre os 35 e 50 anos. Outros sintomas da síndrome são cansaço, insônia, ansiedade e estresse.

No caso de suspeita da doença, é importante buscar ajuda médica, pois a fibromialgia pode mascarar sintomas de outras enfermidades. O diagnóstico é clínico e não existem exames que a confirmem. Reumatologistas e neurologistas são os mais indicados para diagnosticá-la e iniciar o tratamento, que consiste em práticas regulares de atividade física aliadas a medicamentos.